terça-feira, 26 de abril de 2016

Quem tem medo de Cunha?


A primeira característica do poder imperial está inserida na disposição do aspirante em correr riscos. Visto que ele tem tecer num enredado jogo de interesses, suas aspirações.

O Brasil inteiro, porque trata-se de um político com poder descomunal e imperial. Não é à toa que o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), embora seja réu num dos vários processos que correm na Suprema Corte e esteja sendo processado pelo Conselho de Ética da Câmara Federal, ignora o andamento do pedido de impeachment contra o vice-presidente da república Michel Temer e cobra celeridade do Senado no processo de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff.  

O país acompanha bestificado as peripécias do presidente da Câmara Federal, o deputado federal fluminense Eduardo Cunha que se considera o político mais poderoso da nação na atualidade. E pela maneira como as nossas autoridades o respeitam, ele não se considera, ele é um político com poderes imperiais.

Por essas e outras é que o Brasil sempre foi visto lá fora, como uma republiqueta de banana, um país sem importância e que não merece respeito e muito menos crédito. Até quando meu Deus?
Postar um comentário