sábado, 9 de julho de 2016

Cunha é hoje uma carta fora do baralho




Embora o deputado federal afastado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), tente passar para a sociedade brasileira que ainda é um político muito influente na república, a realidade é bem diferente, porque até os seus aliados já perceberam que os seus dias estão contados. E ninguém quer comprometer a sua imagem e prestar apoio e ser solidário com um político mais sujo do que pau de galinheiro, como se diz na gíria. Cunha está ficando isolado, como isolados ficam aqueles que sofrem de uma doença contagiosa.

Agora faltam dois    

Com Eduardo Cunha caindo em desgraça e, na iminência de ser preso a qualquer momento, o povo brasileiro passa a exigir mais celeridade da justiça no andamento dos inquéritos contra o presidente do Senado, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) e o senador Romero Jucá (PMDB-RR), sobretudo contra Renan Calheiros, que tudo indica, anda articulando contra a Operação Lava-Jato. Nos diálogos gravados pelo ex-presidente da Transpetro, Renan Calheiros se preocupa em articular com ministros do Supremo Tribunal Federal e parlamentares para sufocar essa Operação.

Em TemPo:

O ex-presidente da república Luís Inácio Lula da Silva, está de volta à Brasília para articular, junto aos partidos de esquerda, leia-se, PT, PCdoB e PDT apoio ao candidato do DEM à presidência da Câmara Federal. Esse apoio parece uma coisa esdrúxula, mas,o pragmatismo político explica essa decisão de Lula. É que a eleição do deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ), embora não pareça, significará uma derrota para o governo provisório de Michel Temer, que não prestigiou no seu governo como deveria, o partido de Caiado, Agripino Maia e Onix Lorezonni.     
Postar um comentário