terça-feira, 29 de novembro de 2016

'Fora Temer', pede Hélio Bicudo



"Michel Temer foi um vice decorativo e, agora, é um presidente decorativo. Não faz falta", diz Hélio Bicudo

O ex-petista Hélio Bicudo, um dos três autores do pedido de impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff, faz coro com os juristas Janaína Pascoal e Miguel Reale Júnior, que já retiraram seu apoio ao governo do presidente Michel Temer.

Para o ex-promotor de justiça, ex-deputado federal e um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT), Hélio Bicudo, “o governo Temer está desmoralizado diante da população. E governo desmoralizado não governa. Foi o que aconteceu com Dilma. Seu governo (Temer) ficou inviável porque ficou desmoralizado."
 
Segundo esse jurista, o impeachment de Temer já deveria ter ocorrido, porque o seu governo repete o governo passado e a cada dia que passa, mais aumenta a desconfiança do povo brasileiro para com um governo que deveria investir na moralização do país e na recuperação econômica, o que o governo do PMDB não consegue e dificilmente conseguirá, haja vista, o processo contínuo de desmoralização por que passa esse governo.

Como se não bastasse só as crises política, econômica, moral e ética que vem crescendo sob o governo Temer, os amigos do presidente ainda se encarregam de protagonizar novos escândalos, o que ajuda a acelerar o desgaste de um governo sem apoio popular e sem base social.  

O escândalo protagonizado por Geddel Vieira Lima, um dos maiores amigos do presidente Michel Temer, está tendo um efeito devastador sobre um governo impopular, cheio de vícios e uma cópia do governo anterior, porque formado por políticos velhos e ultrapassados.  

A crise política impacta diretamente sobre a crise econômica que ameaça o surgimento de uma nova crise, a crise institucional.
Postar um comentário