quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

O crime organizado parece mais forte que o estado brasileiro



A violência crescente no país tem com causa, vários fatores, sendo que a violência promovida pelo crime organizado é o mais preocupante, haja vista, a incapacidade do estado brasileiro em vencer uma guerra que está sendo travada contra um inimigo muito forte e que se fortalece na medida em que o estado é incapaz de resolver problemas básicos da população, como emprego, moradia, saúde e educação. Lazer é luxo nos países pobres.

A maior demonstração de força já dado pelo crime organizado no Brasil foram os massacres promovidos por facções nos estados do Amazonas, Roraima e Rio Grande do Norte. O que obrigou governos estaduais e o governo federal a convocar as Forças Armadas para combater o crime, uma vez que as policias civil, militar, guardas municipais e a Força Nacional não conseguiram restabelecer a paz e a ordem nesses estados convulsionados.

O crime organizado usa de uma estratégia muito inteligente: ele executa ações para se expandir por todo o país dando demonstração de força dentro e fora dos presídios. Ele faz uma grande sublevação (rebelião) em alguns estados da federação e quando ele atinge o seu objetivo que é chamar a atenção da população, ele dá um tempo (recua) nas grandes ações que requer planejamento e logística e volta a funcionar sem alarde.

Combater o crime organizado num país onde as condições favorecem esse tipo de crime é uma tarefa muito difícil, porque ele cresce no vácuo deixado pelo estado e tem na periferia e áreas vulneráveis, o terreno propicio para o recrutamento de “soldados” e mão de obra.

Postar um comentário