terça-feira, 4 de abril de 2017

Namoro forçado não é namoro é prostituição



Namoro forçado é quando um dos envolvidos numa relação, não nutre nenhum sentimento de bem querer pelo outro e só aceita namorar por pura conveniência. No popular: por interesse.

O Namoro forçado não tem beijo na boca e a troca de carícias só acontece em público para vender para ao distinto público, uma falsa imagem. 
 

Esse parece ser o caso do namoro entre o governador Wellington Dias e Partido Progressista (PP) do senador Ciro Nogueira (PP-PI). Em privado, quando o namorado apaixonado se aproxima do objeto da sua paixão é repelido com palavras e gestos descorteses.  

O apaixonado, vai de regra, para aparentar, fingir que é correspondido, compra carícias e afetos com presentes caros. Mas, sem beijo na boca, repito.  

Na cama, o amante alugado (comprado) alega sempre uma doença qualquer para não fazer amor, e quando aceita ir pra a cama, ele finge prazer e gozo.

O namoro entre o PT piauiense e o PP é um namoro indecente, porque todo mundo sabe que o PP foi o algoz da presidenta Dilma Rousseff e o principal articulador da cassação do seu mandato.
Postar um comentário