terça-feira, 27 de junho de 2017

O apego e o medo de Michel Temer



O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta segunda-feira (26) uma denúncia contra o presidente Michel Temer e ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) pelo crime de corrupção passiva. E segundo a imprensa, outras denúncias virão dentro das próximas horas.

A insistência de Michel Temer em permanecer no comando do país, revela duas preocupações: o seu apego ao poder e o medo de que seja preso assim que deixar o governo. Só essas duas coisas justificam a pertinácia de um presidente indesejável em continuar presidindo o país, embora as pesquisas apontem uma rejeição de quase 100% do povo brasileiro, contra um governo desacreditado e desmoralizado.

A denúncia do Procurador-Geral da República contra Michel Temer, representa o ultimo prego no caixão de um político que moralmente está morto, mas que insiste em desafiar a lei, a justiça e a consciência nacional ao insistir em permanecer na presidência da república. Num cargo que exige, antes de tudo, elevado sentimento patriótico e uma moral ilibada (Uma conduta limpa, correta, íntegra, com honra).

Alguém precisa aconselhar Temer a superar o seu medo, se desapegar do poder e renunciar à presidência da república, para que o país volte aos trilhos e volte a ser governável.
Postar um comentário