segunda-feira, 3 de julho de 2017

Alternância de poder é fundamental para a democracia



A alternância do poder, que se refere à troca por vontade popular de seus representantes e dirigentes”.

Não se concebe democracia sem alternância de poder. E vou mais além: sem renovação dos seus quadros políticos e dirigentes.

Sem entrar num juízo de valor dos políticos piauienses com mandatos, mas para ser fiel ao que acredito ser um dos pilares da democracia, defendo a renovação permanente, tanto no Poder Executivo, quanto no Poder Legislativo.

Ocorre que o político que vira profissional da política, ele se vicia em poder e para se manter nele, “os fins justificam os meios”. 

Na política piauiense o que mais se vê é político profissional, alguém que trocou sua verdadeira profissão por uma carreira política. A maioria deles, se deixar hoje a vida pública não reúne mais as mínimas condições para retomar à sua atividade especializada.  

No estado do Piauí as famílias se revezam no poder político e isso impede que esse poder se renove e se modernize. O PT que surgiu neste estado como uma alternativa a essas famílias, ao chegar ao poder metamorfoseou-se e passou a ser parte da elite política piauiense.

É preciso renovar os quadros políticos piauienses, não votando em que tem mais de um mandato. O ano de 2018 surge no horizonte com um momento oportuno para renovar e oxigenar a política deste estado.
Postar um comentário