segunda-feira, 31 de julho de 2017

Leitura dinâmica

A esquerda brasileira, sem nenhum pudor, apoia o governo sanguinário, truculento e ditatorial de Nicolas Maduro. Isso reforça os argumentos da direita brasileira, de que a Revolução de 31 de março salvou o Brasil de um regime comandado por uma família, a exemplo da República de Cuba. Um regime que o esquerdista José Dirceu e o Partido Comunista do Brasil (PCdoB) queriam implantar neste país. Com Zé Dirceu e membros do PCdoB chegando inclusive a fazer um curso intensivo de guerrilha nesse país comunista, para depois treinar os esquerdistas brasileiros em técnica de guerrilha e fazerem uma revolução à moda cubana.

Joesley Batista e o seu arsenal

O empresário Joesley Batista, que quase implodiu o governo de Michel Temer ao fazer o acordo de delação premiada com o MPF, promete, depois que retornar dos EUA, onde foi buscar extratos da conta Lula e Dilma, junto ao Banco J.P. Morgan, detonar outra bomba na política brasileira, capaz de provocar uma gravíssima crise política e institucional. Quem viver verá! 

Um problema global

O problema dos expatriados (pessoas obrigadas a viverem fora do seu país de origem) ou imigrantes, se apresenta como um grave problema de dimensão global, porque em todos os continentes existem pessoas perseguidas, excluídas e inadaptadas. Pessoas que ao migrarem, acabam criando problemas nos países que as acolheram, como por exemplo, o aumento do desemprego, do subemprego e da precarização do trabalho.

Um presidente indesejável

A impopularidade do presidente da república Michel Temer é um reflexo da falta de credibilidade do povo brasileiro no seu principal dirigente. Essa falta de credibilidade, reforça um sentimento de pessimismo, desconfiança e desesperança difuso em toda nação brasileira. Sentimentos que poderão mudar, com a troca de comando do país. 
Postar um comentário