terça-feira, 1 de agosto de 2017

Leitura dinâmica



As autoridades brasileiras costumam combater o mal, atacando os efeitos e não a causa, como por exemplo, o combate ao crime organizado no estado do Rio de Janeiro, onde o governo federal autorizou o patrulhamento da cidade do Rio de Janeiro pelas Forças Armadas (Exército, Marinha e a Aeronáutica), quando o certo a fazer é atacar a entrada de armas e drogas no país, através nas nossas imensas fronteiras terrestres, aeroportos e portos. Numa palavra, atacando o crime organizado no seu nascedouro.

Quem são os protetores de Temer?


O estereótipo dos apoiadores do presidente Michel Temer, é o deputado federal Wladimir Costa (SD-PA), um político que teve o desplante de tatuar no seu próprio corpo, uma frase de solidariedade ao presidente Temer, numa verdadeira agressão a 93% da população brasileira em geral e ao povo paraense, que desaprova o governo do PMDB.


Bolsonaro muda de partido

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), que aparece muito bem nas pesquisas de opinião pública que medem a preferência do povo brasileiro pelo pré-candidato à presidência da república, está deixando o Partido Social Cristão (PSC), para ingressar no PEN (Partido Ecológico Nacional), que deverá se chamar futuramente de Patriota, para garantir sua eventual candidatura à presidência da república em 2018. O que o PSC não lhe dava nenhuma garantia, haja vista, os interesses da denominação religiosa que controla esse partido.

Nicolas Maduro escancarou a ditadura

Um dos líderes da oposição na Venezuela sendo preso
Não sei se chamo Nicolas Maduro de presidente ou de ditador da República Bolivariana da Venezuela, porque os atos desse presidente-ditador contrariam os princípios que norteiam a verdadeira democracia. As prisões de lideranças da oposição, após o fim da eleição que elegeu os constituintes é um ato próprio de um ditador.   
Postar um comentário