quarta-feira, 7 de março de 2018

Leitura dinâmica



O MDB nacional usou uma saída honrosa, para o ex-ministro dos Transportes e atual presidente do Conselho Nacional do Serviço Social da Indústria (SESI) João Henrique Sousa, ao convidá-lo para que ele se torne um dos coordenadores da Campanha de Temer ou de um candidato que venha a ser apoiado pelo MDB, após desistir é claro do seu projeto de disputar o governo do estado. Durante muitos meses João Henrique percorreu o interior do seu estado buscando através de debates com lideranças políticas interioranas, apoio para viabilizar a sua candidatura ao governo do estado, o que não conseguiu, haja vista, os seus discursos não produzirem eco no grande público e por sua incapacidade de convencimento.

Lula sofre mais uma derrota

O julgamento do Habeas Corpus (HC) preventivo que os advogados do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva impetraram junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), resultou em mais uma derrota para Lula. Por cinco votos a zero, a oitava turma do STJ decidiu no dia de ontem, não conceder habeas corpus a esse político que já foi condenado em primeira e segunda instância. A última esperança dos advogados e dos petistas de que Lula não seja preso, após o julgamento pelo TRF-4 dos embargos de declaração, será o STF.

Quem será o Plano B do PT?

O Plano do B do Partido dos Trabalhadores (PT), já está em andamento, haja vista, ser pouco provável que Lula consiga registrar sua candidatura para disputar este ano a presidência da república, uma vez que esse político petista ao ser condenado em segunda instância foi alcançado pela Lei da Ficha-Limpa.

Parceiro de Temer não tem estofo político para disputar presidência



O presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM-RJ), representa o atraso do qual o Brasil precisa se livrar e com certa urgência. Trocar Temer por Maia é o mesmo que trocar seis por meia dúzia. Com efeito, Rodrigo Maia é um político tradicional e herdeiro de um cacique da política fluminense, o ex-prefeito da cidade do Rio de Janeiro, o economista Cesar Maia.
Postar um comentário