sábado, 6 de junho de 2015

Pátria Educadora do crime organizado e desorganizado



O segundo governo da presidenta Dilma Rousseff e o quarto governo do Partido dos Trabalhadores (PT) tem como principal lema, a frase Pátria Educadora, uma criação do marqueteiro João Santana que resolveu apelar para o que todos os brasileiros consideram o maior gargalo do desenvolvimento deste país.

Os quatros governos do PT até aqui apresentaram resultados pífios numa área que é vital para o desenvolvimento sustentável que já chegou a ocupar o lugar de 6ª economia mundial, mas que a partir da segunda metade do primeiro mandato de Dilma Rousseff começou a andar para trás e sem perspectivas de que venha a recuperar essa invejável posição neste governo.

Quando afirmo que o Brasil é uma pátria educadora do crime, não estou exagerando e nem sendo leviano, mas, através de dados concretos apontando os crimes que são praticados no Brasil, com a chancela do governo ou dos governos que tem se revelados incapazes para acabar com as universidades do crime que estão instaladas nos nossos presídios, onde o criminoso comum entra sem preparo e sai especializado em todo tipo de crimes. Sendo que a maior especialização se dá no preparo do crime contra a vida humana.

O parlamento brasileiro pode até não formar criminosos, mas abriga mais de uma centena de parlamentares que respondem a todo tipo de crime, sendo o mais comum, o crime de corrupção. A corrupção que não prospera só na política partidária, mas em todos os setores da vida nacional.

A venda de sentença, por exemplo, é muito comum cá entre nós.
Postar um comentário