segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Brasil: a verdadeira Casa da Mãe Joana



Casa-da-mãe-joana é uma expressão de língua portuguesa que significa o lugar ou situação onde vale tudo, sem ordem, onde predomina a confusão, a balburdia, a desorganização e a anomia. Sua origem remonta ao século XIV. Essa expressão define muito bem o momento que este país atravessa - com os três poderes vivendo em completa desarmonia -, com o Poder Legislativo impondo ao país uma agenda que atende exclusivamente aos interesses megalomaníacos do presidente desse poder, o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), um politico que está sendo investigado pela Operação Lava Jato, mas que pousa de sacerdotisa da vesta. Um político que com o fim da operação Lava Jato poderá ser considerado ficha-suja.

Querem tirar Dilma Rousseff do poder para colocar no seu lugar políticos que nunca trabalharam pelo bem do povo brasileiro, mas em proveito próprio. Foi assim com o impeachment de Fernando Collor de Mello que ao ser defenestrado do poder foi substituído no poder por políticos com uma natureza igual a sua.

Com a nossa classe política não dispõe de nomes confiáveis, só nos resta apelar para as Forças Armadas que ao assumirem o poder deverão depurar a nação, remover as impurezas e livrar o Brasil da sujidade. O que não foi feito em 64.
Nem PSDB, nem PMDB, muito menos PT. A nação brasileira exige decência, moralidade e ética na política.

Não é à toa que o ministro Teori Zavascki, do STF já autorizou a abertura de inquérito para investigar 47 políticos. Entre os que serão investigados, há 22 deputados federais, 12 senadores, 12 ex-deputados e uma ex-governadora, pertencentes a cinco partidos.

Em Tempo:

As Forças Armadas são convocadas pelo povo e após colocar ordem na casa devolve o poder aos civis. Não podemos esquecer que as Forças Armadas tem o dever constitucional de garantir a ordem e a segurança nacional.

Siga no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino   
Postar um comentário