quinta-feira, 3 de setembro de 2015

O Piauí dá um bom exemplo ao país



Ligo o meu computador e acesso o Portalaz, como costumo fazer diariamente e me deparo com uma boa noticia - dando conta de uma atitude louvável do prefeito do município de Corrente, localizado no estado do Piauí.

O prefeito desse município, Jesualdo Cavalcanti Barros (PTB), apresentou à Câmara Municipal um projeto de lei que reduz o próprio salário e o da vice-prefeita pela metade. Dos R$ 12 mil reais que recebe de subsídio, o gestor receberá apenas R$ 6 mil e a vice-prefeita, de R$7 para R$ 3,5 mil.

Uma pergunta que não quer calar: o que faz um prefeito do interior do estado do Piauí para merecer um salário de marajá, num município, onde 80% ou mais da população sobrevive com minguados reais do Bolsa Família? E a vice-prefeita para não fazer nada, ganha R$ 7 mil reais. Convém salientar que vice é um cargo em perspectiva.

Embora com ressalvas, essa atitude do prefeito Jessivaldo Cavalcante tomou uma atitude que merece consideração e que deveria ser adotada por todos os prefeitos, governadores, secretários de estado, ministros e a própria presidenta.

O salário de ministros de estado, ministros do STF, STJ, TCU, CGU, desembargadores e juízes é uma verdadeira ofensa, agressão a quem sobrevive com um salário mínimo e Bolsa Família.

Não há nenhum exagero em afirmar que o Brasil é um país indecente, imoral e governado para as elites. Pobre neste país é lixo humano.


Siga no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino
Postar um comentário