terça-feira, 22 de setembro de 2015

Precisamos reinventar a política brasileira

É urgente reinventar a política brasileira. Reinventar, recriar, refundar; não importa o sinônimo, porque todos tem o mesmo significado. 

É que a política brasileira chegou a um estágio tal de deterioração degradação e desmoralização - que o que ai está não serve para outra coisa, senão como lixo. Um tipo de lixo ruim que não serve nem para ser reciclado e utilizado posteriormente como adubo. Adubo que serve para produzir uma planta mais robusta e mais produtiva.

Os escândalos do Mensalão e do Petrolão se usados de maneira didática poderão servir para trabalharmos uma nova cultura política. Uma política alicerçada em princípios morais e éticos muito sólidos.

O Brasil assiste bestificado à desmoralização da sua classe política. De uma arte que serve para produzir transformações saudáveis nas sociedades. Sociedades como as construídas na Europa, um continente onde o padrão de cultura e vida é o mais elevado do planeta, porque as leis em vigor nessa parte do mundo são aplicadas corretamente e por homens e mulheres que agem com base nesses princípios citado acima. Não é à toa que os migrantes sírios e a África subsaariana busca refúgio em países Alemanha, França, Inglaterra e Itália.

O Brasil ainda não é nunca será uma verdadeira democracia, porque os nossos políticos tem os seus pés fincados no atraso e no subdesenvolvimento. Num país onde a pobreza se reproduz constantemente.  

A política brasileira ainda é feita por políticos como Eduardo Cunha (PMDB), Renan Calheiros (PMDB), Paulo Maluf (PP) e Fernando Collor de Mello (PTB).  Esse plantel ai é da pesada.

Siga no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino

Postar um comentário