quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Dois estados irrelevantes: Piauí e Maranhão



Banco do Nordeste do Brasil, digo, do Ceará.

Eu tenho um amigo cearense que a guisa de gozação costuma dizer que o Brasil termina no estado Ceará. E penando bem, sem bairrismo babaca, concordo com esse cearense, porque veja você - que dos estados nordestinos, o estado governado atualmente pelo Partido dos Trabalhadores (PT) só perde em importância regional para os estados de Pernambuco e Bahia.   

O estado tem uma agência do Banco Central, sedia a agência do Banco do Nordeste (BNB) e tem um parque industrial bastante significativo. Para que o meu caro leitor tenha uma ideia da importância do estado do Ceará com relação aos estados do Piauí e Maranhão, o BNB tem a sua matriz em Fortaleza e esse banco mantem em pleno funcionamento na capital cearense e nos municípios de Sobra, Juazeiro e Cariri, centros culturais. Enquanto que os estado do Piauí e Maranhão não têm nenhum.

Um estado só é importante se tem grandes lideranças políticas. Liderança comprometida com o crescimento e o desenvolvimento do seu estado é bom que se diga. O que definitivamente não é o caso do Piauí e Maranhão. A propósito: o Banco do Brasil tem Centro Cultural Banco do Brasil no estado do Rio de Janeiro e se não me engano também no estado de São Paulo, Minas Gerais e no Distrito Federal (DF). O que todos os estados brasileiros deveriam ter, já que o Banco do Brasil é um banco brasileiro.


“O Centro Cultural Banco do Nordeste (CCBNB) é uma ação concreta dessa política. Inaugurado em julho de 1998, em Fortaleza, o CCBNB, já se firmou no cenário cultural da Região como um espaço onde é permitido experimentar a diversidade de conceitos, estilos e suportes, oferecidos em sua programação. Isto significa trabalhar cada Programa relacionando-o a um contexto mais amplo, estabelecendo pontes entre saberes e transformando-se em um lugar de encontro dos vários públicos para refletir sobre nossa cultura”.

Siga  no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino 
Postar um comentário