quarta-feira, 21 de outubro de 2015

“Eu não acredito nem na justiça divina”



A vida do pobre não vale nada, sobretudo quando se trata de uma vida nordestina.

Uma mulher atropela e mata dois trabalhadores que executavam um serviço numa avenida das mais movimentadas da cidade de São Paulo, é presa em flagrante, em elevado estado de embriaguez alcoólica paga fiança de R$ 15 mil e é posta em liberdade.

A motorista Juliana Cristina da Silva, de 28 anos, presa no domingo (18) depois de atropelar e provocar a morte de dois homens que pintavam uma ciclofaixa na Zona Norte de São Paulo, foi liberada do 89º Distrito Policial. Ela vai responder ao processo em liberdade.

Para o estado é preferível o criminoso pagar uma fiança e não ter nenhuma despesa com o preso, do que condenar e manter o indivíduo preso. Quem país escroto é este em que nós os brasileiros vivemos. Aqui a vida na vale nada e o sobrenatural não existe. 

Siga  no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino 
Postar um comentário