segunda-feira, 30 de novembro de 2015

O PT deixou de ser um partido para ser um ajuntamento



Os petistas que antes diziam ter feito uma opção preferencial pelo povo brasileiro, mudaram de lado e hoje em dia são corporativistas e fiéis à cúpula do Partido dos Trabalhadores (PT) - em detrimento daqueles que no passado diziam defender.

Na votação do dia 25/11 pela manutenção da prisão
ou não do senador Delcídio Amaral (PT-MS), decidida pelo ministro do STF, Teori Zavascki, nove senadores do PT votaram a favor dos malfeitos desse senador mato-grossense.

Diante de tantas evidências que provam o delito do senador Delcídio Amaral, o que leva um parlamentar petista a defender sua liberdade? Uma liberdade que como ficou provada através da gravação feita por Bernardo Cerveró, não se justifica em razão dos fatos que depõem contra o ex-líder do governo no Senado e que foi preso no momento em que atrapalhava as investigações da Operação Lava Jato e tramava uma fuga espetacular de um preso condenado pelo juiz federal Sérgio Moro.

Moro que comanda uma operação que já colocou atrás das grades, os maiores empreiteiros do país, um ex-presidente do PT, um ex-tesoureiro, três ex-deputados federais do PT, um senador petista que no momento da sua prisão era líder do governo no Senado e um dos maiores banqueiros do país.

Os petistas no poder perderam a compostura, a vergonha, a sem cerimônia e o respeito da nação brasileira, em detrimento do poder a qualquer preço ou do poder despudorado.

Siga no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino

Postar um comentário