sábado, 5 de dezembro de 2015

Aécio Neves, "o ingênuo e puro"


O que interessa ao PMDB não interessa necessariamente ao PSDB

O Impeachment não interessa ao PSDB. A cassação de Dilma Rousseff pelo TSE é o melhor caminho para as pretensões de Aécio, Alckmin. O PSDB ao defender o impeachment, faz o jogo do PMDB 

O PSDB é um partido sem uma grande liderança. O senador Aécio Neves (PSDB-MG), a quem caberia esse papel por ter recebido uma votação expressiva na eleição presidencial de 2014, não conseguiu se legitimar como líder de oposição.  Ao ceder o protagonismo político neste momento de crise ao PMDB que embora faça parte do governo Dilma Rousseff, está ocupando um lugar que deveria ter sido ocupado pelos tucanos.

Toda vez que se manifesta, Aécio Neves revela imaturidade e falta de senso de oportunidade, o que qualquer líder deve ter para que seja encarado e respeitado como tal.  

O PSDB, que andou flertando com Eduardo Cunha,  nunca deveria ter se apresentado à nação como parceiro de um político que, aos olhos da nação, é um corrupto e um político profissional.

Ao defender o impeachment de Dilma Rousseff, Aécio fortalece o PMDB que poderá, caso Dilma seja impedida, ocupar o seu lugar, o que nos leva a concluir que com os peemedebistas no poder, o sonho de Aécio, Alckmin ou Serra de chegarem ao poder fica muito mais distante.  

por Joachim Arouche

Siga no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino

Postar um comentário