quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Dilma Rousseff precisa dialogar com as massas



O Partido dos Trabalhadores (PT), embora tenha se distanciado das massas, ainda é um partido muito identificado com os pobres, porque nasceu das bases populares, ou seja, nas igrejas, nos sindicatos, nas associações de moradores, nos grotões e na periferia.

A presidenta Dilma Rousseff em que pese ter militado em partidos e movimentos de esquerda, o que se presume seja próximo do povo, ela não consegue dialogar com as classes mais pobres. Um diálogo que se faz necessário num momento como este, quando as elites, com exceção da elite intelectual, querem apear o PT do poder.

Esse diálogo que sugiro ao governo tem que ser franco e numa linguagem extremamente simples e objetiva. Uma conversa que sirva para clarear a mente daqueles que poderão ser as primeiras vitimas de um eventual governo do PMDB ou PSDB; de partidos que atribuem aos programas sociais, a responsabilidade pela grave crise econômica que o país atravessa.    

Dilma Rousseff tem que se dirigir ao povo brasileiro sem meias palavras e dando nomes aos bois. Dar nomes aos bois significa desnudar os oportunistas, carreiristas e adoradores do poder. Revelando o que eles fazem contra o país e a quem devem obediências.  

por Joachim Arouche
Postar um comentário