sábado, 19 de dezembro de 2015

Nelson Barbosa se comunica melhor





Desde antes do final do primeiro governo Dilma, Barbosa já tinha diagnósticos muito mais realistas sobre as estratégias de recuperação fiscal, com uma redução dos subsídios aos patamares pré-2013.

O ex-ministro da Fazenda, Joaquim Levy, pode até ser mais bem preparado do ponto de vista dos rudimentos econômicos, mas tinha muita dificuldade para se comunicar com o universo político e a sociedade brasileira.

O novo ministro da Fazenda Nelson Barbosa, ao contrário de Levy, se expressa melhor e convence mais pela maneira objetiva e incisiva como fala e apresenta os seus argumentos.

Barbosa disse que vai seguir na mesma linha de Joaquim Levy e vai perseguir a execução do ajuste e do equilíbrio fiscal.

O novo ministro da Fazenda, ao ser perguntado se faz parte da corrente desenvolvimentista, respondeu que detesta rótulos e a sua maior preocupação é recolocar o país no trilho do crescimento e do desenvolvimento mas que, para que isso aconteça, é preciso fazer o ajuste e o equilíbrio fiscal.

Se eu fosse Dilma Rousseff, teria entregado o ministério da Fazenda ao PMDB. Com esse gesto Dilma teria matado dos coelhos com uma só cajadada: satisfaria a gula por cargos importantes e comprometeria o PMDB ainda mais com o governo.
Postar um comentário