domingo, 17 de janeiro de 2016

O maior eliminador (matador) de emprego é a tecnologia



O homem a partir do uso do robô e do computador como força de trabalho, o homem passou de trabalhador a fiscal e coordenador da máquina

Qualquer discurso contrário a essa afirmação que faço no título desta matéria é enganador.   

Vemos que o emprego de alta tecnologia nas empresas trouxe o desenvolvimento aos países, o aumento dos lucros, o aumento da produção, a facilidade na criação de novos produtos e o aumento da produtividade em suma. Isso é inegável.

Mas em contrapartida, o uso da tecnologia provocou o aumento do desemprego, porque a máquina substitui o homem e aumenta o lucro do empresário num mundo em que malgrado o controle da natalidade, a população mundial ainda explode a cada novo dia, o que faz com que o 'cachorro fique correndo atrás do rabo', ou seja, a geração de emprego numa será suficiente para atender à demanda por empregos.

Hoje em dia, até o serviço precário e temporário quando acontece na vida de uma pessoa, ele é glorificado e exaltado pelo empregado, pela mídia; como acontece todo final de ano, quando o comércio recruta mais trabalhadores.

O emprego do robô e do computador nas indústrias, no comércio, setor de serviços em geral, mata o serviço humano e faz aumentar a cada dia o exército de desempregados, inválidos e desiludidos.

Falar de capital humano num mundo onde o chão das fábricas e os escritórios estão sendo ocupados pelas máquinas é pura falácia e logro.
Postar um comentário