quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

TIMON: retroceder jamais

Luciano e Flávio Dino

A primeira eleição de Chico Leitoa em Timon significou uma mudança radical na política da cidade, haja vista, esse engenheiro civil ter derrotado um grupo político que estava poder há mais de 25 anos. Com o ex-prefeito Napoleão Guimarães e o ex-prefeito Luiz Pires se revezando no poder.

Como a democracia comporta alternância de poder, embora o ex-prefeito Chico Leitoa tenha realizado grande obras estruturantes nesse importante município maranhense, o povo optou por mudar o comando político em Timon, elegendo Socorro Waquim por duas vezes.

Findo o segundo mandato de Socorro, o eleitor decidiu por eleger Luciano Leitoa, o herdeiro político do seu pai, Chico Leitoa. E Luciano Leitoa, ao ingressar no seu quarto ano de governo, tem grandes obras para justificar a sua pretensão de conquistar mais um mandato.

Como a disputa pela chefia do Poder Executivo de Timon fatalmente se dará entre Luciano Leitoa e Alexandre Almeida, convém lembrar ao timonense que o pré-candidato Alexandre Almeida representa o atraso, uma volta a um passado que o povo maranhense não deseja repetir.

A diferença fundamental entre o candidato à reeleição Luciano Leitoa e Alexandre Almeida é que o primeiro é um político muito identificado com as classes populares e o segundo, um representante da burguesia maranhense e a elite timonense.

Em TemPo:

O prefeito Luciano Leitoa é um aliado do governador Flávio Dino que está no início do seu segundo mandato e que poderá fazer muito mais por Timon com a permanência de Luciano Leitoa na chefia do Poder Executivo timonense.

Postar um comentário