sábado, 28 de maio de 2016

A poesia segundo Adail Coelho Maia


O Usurário

"Pensando simplesmente no dinheiro
Vive o rico usurário, noite e dia
Se alguém lhe bate à porta, traz primeiro
A nota que tem por garantia!

Por quase nada, tudo ele avalia
Num gesto de sagaz aventureiro;
E em tão pouco tempo, cheio de alegria,
Leva do pobre o traste derradeiro.

O seu deus é a riqueza conseguida,
Com ela pensa em se livrar do inferno
Porque com ela triunfou na vida.

Mas um pesar em seu viver influi,
Saber que morre e o desespero eterno
“De não poder levar o que possui.”

Esse poeta me foi apresentado pelo escritor Gilvanni Amorim que o resgata no seu livro Relatos da Aldeia. Adail Coelho Maia é um poeta piauiense, nascido no município de São João do Piauí.
Postar um comentário