quinta-feira, 12 de maio de 2016

Parece que ninguém quer se comprometer com o governo PMDB-PSDB




Armínio Fraga recusou convite de Temer para ser seu ministro da Fazenda

Ninguém quer se comprometer com o governo Temer. Um governo que me parece fadado ao fracasso. Ninguém a que me refiro é um técnico conceituado e renomado. Pelo que nos é dado observar, o governo Temer será formado só por políticos remanescente de outros governos.

Um governo que deveria ser pautado pela meritocracia, pelo visto, será formado por dinossauros da política nacional e ex-ministros.

Os primeiros nomes a figurar na lista de possíveis ministros do governo Temer, são os ex-ministros Henrique Eduardo Alves, Romero Jucá, Zequinha Sarney, Henrique Meirelles, José Serra, Geddel Vieira Lima, Moreira Franco e Fernando Bezerra Filho, filho do ex-ministro da Integração, o atual senador Fernando Bezerra (PSB-PE).

Até aqui, nenhum técnico de conceituado e renomado aceitou fazer parte de um governo que tudo indica - não dará certo, porque não será formado com base no mérito, mas, exclusivamente sob o critério político.

O senador José Serra (PSDB-P), um dos baluartes do processo de impeachment da presidenta, ainda não sabe que ministério vai ocupar no governo do PMDB-PSDB que começará no próximo dia 13. Uma sexta-feira 13, tida como sinônimo de muito azar.

Em TemPo:

Os maiores economistas ligados ao PSDB descartaram de pronto os convites feitos para participar do governo do PMDB-PSDB. Parece bastante claro que economistas como Armínio Fraga e Marcos Lisboa não querem se comprometer com o fracasso.    
Postar um comentário