quarta-feira, 22 de junho de 2016

Cinismo militante


Cunha finge uma tranquilidade que não sente no seu íntimo

A entrevista do deputado federal afastado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), concedida ontem, foi mais um show de cinismo exibido em rede nacional de televisão, desse parlamentar fluminense.

Essa entrevista ansiosamente aguardada pelo povo brasileiro, porque esperava-se que esse presidente da Câmara Federal afastado viesse a público anunciar sua renúncia e quem sabe, denunciar alguns dos seus companheiros, foi usada para que Cunha jurasse inocência e para dizer que não tem elementos para denunciar ninguém.

Cunha ao alegar inocência e se dizer perseguido, tenta desmoralizar a Operação Lava Jato, representada pelo juiz federal Sérgio Moro, pelo procurador da república Delta Dallagnol e pela Policia Federa (PF). Uma alegação e desmoralização que o povo brasileiro não aceita.

A desfaçatez e a sem cerimônia de Eduardo Cunha, agredi a consciência do Brasil esclarecido. Do Brasil que ainda é capa de indignar-se.  

A propósito, eu fiz uma leitura diferente da que fez a maioria da população brasileira, sobre a negação de Cunha de ter a intenção de denunciar alguns dos seus companheiros que praticaram malfeitos e que tiveram suas campanhas financiadas por seu intermédio. No meu entendimento, essa negação foi uma mensagem cifrada, enviada por alguém que ainda alimenta a esperança de ser socorrido.
Postar um comentário