sexta-feira, 17 de junho de 2016

Um governo ilegítimo e sem respaldo popular




Temer é um presidente provisório acuado e perdido nas sua elucubrações

As gravações feitas pelo colaborador da Operação Lava Jato, o ex-senador tucano Sérgio Machado, com a cúpula do PMDB, leia-se: Renan, Sarney e Jucá, revelou ao país o verdadeiro motivo do processo de impedimento da presidenta Dilma Rousseff: apear Dilma Rousseff do poder e Temer assumir para matar por asfixia a Operação Lava Jato. Um tiro que acabou saindo pela culatra, haja vista, o povo brasileiro ter assumido essa operação e desconfiar das “boas intenções” dos peemedebistas.

O governo Temer é ilegítimo, porque corresponsável pelo governo da presidenta Dilma Rousseff, uma vez que o PMDB participou dos dois últimos governos do Partido dos Trabalhadores (PT), através do vice-presidente da república Michel Temer, com quase uma dezena de ministérios e mais de 700 cargos no segundo e terceiro escalões. Até momentos antes do afastamento de Dilma Rousseff do governo, o PMDB ocupava o ministério da Saúde, considerado o mais importante em qualquer governo.

O governo Temer não tem respaldo, porque não tem uma base social e é um partido desacreditado perante a opinião pública brasileira, pelas razões que levaram no espaço de um mês, três ministros do governo provisório do PMDB a pedir demissão.

Temer assim como a presidenta afastada Dilma Rousseff não tem condições para comandar um país que está mergulhado em graves crises, com destaque para as crises política e econômica. Nova eleição já!
Postar um comentário