quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Cunha para pressionar precisa ser mais claro



O deputado federal afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), diante da sua cassação iminente, já deixou vazar para à imprensa que pode aceitar o benefício da delação premiada e dedurar parlamentares que de algum modo foram beneficiados (ajudados) por esse parlamentar fluminense.

Para que parlamentares que tem o rabo nas mãos do ex-presidente da Câmara Federal se sintam ameaçados, não basta ameaçar com palavras, é preciso Eduardo Cunha agir como agiu o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado que após revelar gravações com ex-companheiros, o mundo quase desabou sobre o Palácio do Planalto.  

Sem que os seus pares se sintam ameaçados, Cunha não terá a menor chance de se livrar da sua cassação que será votada no dia 12 de setembro, imediatamente após a provável cassação da presidenta Dilma Rousseff.

Ninguém duvida que Eduardo Cunha saiba muito segredos do PMDB e dos seus colegas parlamentares, mas se ele pretende usar tudo que ele sabe sobre os seus algozes, na tentativa de salvar-se da cassação, ele tem que começar a revelar as falcatruas daqueles que poderão salvá-lo ou pelo menos evitar uma derrota acachapante.
Postar um comentário