domingo, 28 de agosto de 2016

O PSDB deu um tiro no próprio pé



Na política, como no jogo de xadrez, um movimento errado, quase sempre resulta em derrota, pois foi exatamente isso que fez o PSDB ao apoiar o projeto golpista do PMDB, abdicando da sua condição de principal partido de oposição para ser governo.

Para o PSDB livrar-se da condição de principal aliado do governo Temer e voltar à sua antiga condição de oposição, só com o desembarque dessa sigla do ‘barco furado’ do PMDB e votar contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Um álibi o tucano já tem para abandonar a base aliada do governo interino de Michel Temer, a desconfiança das “boas intenções” do presidente do PMDB para com os tucanos, que ficou bastante evidenciada com o lançamento prematuro da candidatura de Temer à sua própria reeleição, pelo presidente tampão da Câmara Federal.

Se Aécio Neves na reta final do julgamento da presidenta afastada Dilma Rousseff, recuar da sua decisão de votar pela sua cassação, o PSDB voltará a ser o principal protagonista da eleição presidencial de 2018.

Ouso afirmar que se o PSDB não voltar atrás na sua absurda decisão de seguir Michel Temer, o PSDB e o PMDB estarão praticando abraços de afogados. 

por Joachim Arouche
Postar um comentário