terça-feira, 4 de outubro de 2016

Mão Santa renasce das próprias cinzas como Fênix


Mão Santa e a sua inseparável esposa

O ex-governador Mão Santa, o melhor governador piauiense de todos os tempos, eleito prefeito do segundo maior município piauiense em população em 2016, renasce das próprias cinzas como Fênix, um pássaro da mitologia grega.

O prefeito da Parnaíba, Francisco de Assis de Moraes Souza, o Mão Santa é considerado por mim, um dos maiores governadores deste estado, por ter tido a coragem e a ousadia de expandir a Universidade Estadual do Piauí (UESPI) para o interior do estado e criar um segundo curso de medicina no seu estado. Esses dois feitos são para mim extraordinários, porque ajudaram a melhorar a autoestima e a expectativa dos piauienses.  

Se Mão Santa tivesse realizado só isso durante os seus dois governos (o último incompleto), já seria suficiente para colocá-lo na história e na galeria dos governadores piauienses, como o melhor entre todos.  

Mas, como ninguém é perfeito, o otimista militante e incorrigível Mão Santa, cometeu um erro na campanha para govenador ao declarar uma renda ao TRE inferior à do porteiro do seu condomínio e ao escolher como seu companheiro de chapa em 2014, um ilustre desconhecido político (sem história e sem tradição) da região Sudeste do estado do Piauí. Fora isso, Mão Santa é um grande político.
Postar um comentário