quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Juízes e promotores são alvos de vingança



“Num instante em que tramitam na Câmara e no Senado propostas que sugerem formas de imprensar juízes e procuradores que imprensam deputados e senadores, a presidente do Supremo Tribunal Federal levou os lábios ao trombone. No comando de uma sessão do Conselho Nacional de Justiça, a ministra Cármen Lúcia disse que, hoje, a palavra ‘justiça’ é pronunciada até em “programas de entretenimento”. (Jornalista Josias de Souza)

A instituição mais desmoralizada do país, o parlamento brasileiro, num momento de extrema gravidade, motivado pelos sucessivos erros da nossa classe política, para defender o indefensável, une os partidos de esquerda e direita para derrotar juízes e promotores de justiça, que lutam bravamente pela construção de um país digno de admiração e respeito, interna e externamente.  

A vitória do PT, PMDB, PSDB, PC do B, PPS, PP, Rede de Sustentabilidade, PSOL e PDT sobre os juízes e promotores de justiça na noite de ontem (29/11), significa a derrota do país decente e que sonha com uma nação que seja admirada e respeitada mundo afora. O parlamento brasileiro que é a instituição pior avaliada pelo povo brasileiro, se vingou ontem da justiça brasileira, ao engessar o Poder Judiciário e o Ministério público.

Por essas e outras é que tem gente invadindo o plenário da Câmara Federal e pedindo a volta dos militares. A propósito, os militares que salvaram o Brasil da cubanização e venezuealização. Regimes que se caracterizam pela falta de liberdade de expressão, de locomoção e por um poder centralizador e castrador.   

Se Cuba e Venezuela fossem modelos de democracia, naturais desses dois países não morreriam tentando fugir desses dois regimes.
Postar um comentário