sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

O governo desarmou uma bomba armada por Renan



O Senado Federal ao rejeitar na noite desta quarta-feira (30), requerimento de urgência e inclusão na Ordem do Dia do PLC 80/2016, que trata das medidas anticorrupção e foi que aprovado na madrugada do dia 29/11 pela Câmara, desarmou uma bomba que fatalmente cairia no colo do presidente Michel Temer, caso tivesse aprovado esse PLC que foi completamente desfigurado pela Câmara, num verdadeiro ato de sabotagem contra a Operação Lava-Jato e de vingança explicita contra o Poder Judiciário, o MPF e a Polícia Federal.

O desarme dessa bomba produzida pelo senador Renan Calheiros e os partidos de esquerda, capitaneados pelo PT, PC do B, PDT, PSB, PSOL e o partido Rede de Sustentabilidade foi executado por técnicos do Palácio do Planalto, leia-se, PSDB e DEM, para evitar o desgaste de um governo já muito desgastado por uma sucessão de escândalos.

A eventual sanção pelo presidente Temer do PLC 80/2016 passaria para a sociedade brasileira como um ato do presidente contra a Operação Lava-Jato e as instituições envolvidas no combate à corrupção.
Postar um comentário