quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

O boicote é uma arma poderosa contra a arrogância de gestores



Uso a figura do treinador de futebol para explicar o papel do gestor arrogante e senhor de si, seja ele da iniciativa pública ou privada.

No futebol, o treinador ‘medalhão’ e que se julga o supra sumo entre os treinadores de futebol de campo, terá vida curta no clube se não for humilde e não saiba conquistar o seu elenco. Com prepotência e arrogância os jogadores se unem e passam a boicotar o trabalho do treinador.

O mesmo se aplica a uma empresa, seja do setor público ou privado, onde o novo gestor não usa de psicologia para fazer o funcionário trabalhar a seu favor e com sentido de equipe.

Os treinadores, assim como os gestores, não são para sempre, os jogadores e os servidores também não, mas ambos são muito mais importantes para o sucesso do clube ou da empresa pública ou privada, porque funcionam como quadro efetivo.

Os trabalhadores unidos podem comprometer uma administração. O boicote é uma arma do trabalhador contra gestor arrogante e prepotente e que se julga todo poderoso. 

Boicotar é jogar contra.
Postar um comentário