segunda-feira, 13 de março de 2017

Eliseu Padilha de volta ao inferno



Após 21 dias licenciado do governo, o ministro chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, reassume o seu ministério, sob um intenso fogo de artilharia pesada, de dentro do próprio governo e da oposição.

O fogo de artilharia pesada de dentro do governo, parte da bateria do ex-assessor especial do presidente Temer, o advogado José Yunes, amigo particular do presidente, há mais de 50 anos.

O fogo de artilharia de fora, parte da oposição que vê nesse ministro, o principal articulador e estrategista político do governo federal.

O bom senso deveria prevalecer nesta hora e Eliseu Padilha, deveria pedir demissão do cargo que ocupa, para poupar a si mesmo e evitar constrangimento ao governo.

Os dias de Eliseu Padilha daqui para frente, não serão tranquilos e nem um mar de rosas. O mais provável é que ele mergulhe num pesadelo sem fim.
Postar um comentário