domingo, 5 de março de 2017

O PT passou de força transformadora para força conservadora



“Como força transformadora, dentro dos ideais que o criaram, minha opinião é que o PT acabou”. (Frase do sociólogo Chico Oliveira)

O Partido dos Trabalhadores (PT), um partido criado com o apoio inicial da Igreja Católica, das Comunidades Eclesiais de Bases (CEBs), dos sindicatos dos trabalhadores rurais e metalúrgicos, da Ação Católica Operária (ACO), da Juventude Universitária Católica (JUC), com o propósito de promover uma ruptura com as elites dominantes, ao ascender ao poder, se converteu ao conservadorismo militante.

Hoje o PT não conserva nada do PT pensado e idealizado por pessoas e instituições comprometidas com um novo país. Um país, onde os pobres pudessem sonhar com uma vida melhor e digna. Esse sonho morreu com o PT se transformando no mais novo partido das elites brasileiras.

O Partido dos Trabalhadores, ao passar por um processo de metamorfose, passou a defender os interesses dos empresários (empreiteiros e banqueiros) e esqueceu a luta de classe. Por luta de classe, entenda-se, a luta dos pobres, excluídos e oprimidos.

Já que existe um forte movimento dentro do PT que defende sua refundação, eu sugiro que o PT passa a se chamar, Partido dos Neoliberais Convictos (PNC). Ocorre que o PT de hoje, nem de longe guarda alguma semelhança com os primórdios do partido a que pertenceu o sociólogo Chico Oliveira.  
Postar um comentário