quinta-feira, 18 de maio de 2017

O governo Temer chegou ao fim

Esse é o cara!

O presidente da república Michel Temer e o presidente do PSDB Aécio Neves, foram nocauteados pela delação premiada dos irmãos Batistas. Ocorre que um grande terremoto liquidou no dia de ontem, o governo Temer. O abalo sísmico que está fazendo o país inteiro tremer é de uma dimensão sem precedentes.

O certo, é que em face desse terremoto que está abalando o país, o presidente Temer não tem a mínima condição de continuar à frente do governo brasileiro. 

A melhor solução para a maior de todas as crises já vivida por esse governo é a renúncia do presidente Temer. A sua permanência no comando do país tornou-se insustentável, para não dizer impossível, após uma matéria de autoria do jornalista Lauro Jardim, publicada no jornal O Globo, que revela uma conversa comprometedora gravada pelo empresário Joesley Batista entre esse empresário e o presidente da república. 

Após a divulgação dessa gravação feita por Joesley a situação do presidente Temer ficou insustentável, incômoda, desconfortável e hoje o seu único apoio reside no seu quadro de assessores próximos.

Quem saiu em defesa de Temer?

A situação de Temer é tão frágil e insustentável que quem teve a coragem de sair em sua defesa, foi o encalacrado na Operação Lava Jato, o ministro chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, que recentemente foi acusado pelo ex-assessor e amigo particular do presidente Temer, há mais de 50 anos, o advogado paulista José Yunes, de tê-lo transformado numa mula ambulante. 
Postar um comentário