segunda-feira, 18 de setembro de 2017

O PSDB vive os seus estertores


Aécio Neves é um político em plena decadência

O PSDB que que foi mantido na oposição pelo eleitor brasileiro, mas que abdicou dessa sua condição para servir ao então vice-presidente da república Michel Temer, que tramou e desalojou Dilma Rousseff da presidência e que com a ascensão do PMDB ao poder, optou por servir ao governo Temer como uma força auxiliar, a cada dia que passa vai se fragmentando e perdendo consistência e capilaridade política. É que o PSDB está desaparecendo do mapa político nacional.

A prisão do senador Aécio Neves (PSDB-MG), a briga que está sendo travada entre o governador Geraldo Alckmin e o prefeito da cidade de São Paulo João Doira pela indicação de um desses nomes para candidato à presidência da república em 2018 e a divisão que se estabeleceu nesse partido, com um grupo defendendo o afastamento do PSDB do governo Temer e outro grupo defendendo a sua permanência na base aliada e nos cargos, tudo isso enfraquece um partido que se tivesse se mantido na oposição, estaria hoje nadando de braçadas no mar da política nacional e teria chance real de voltar a governar o país.

O PSDB não elegerá ninguém presidente da república, por ser corresponsável pelo desastroso governo Temer, que ainda se mantém no poder, porque ninguém quer descascar esse abacaxi e assumir o ônus do desgaste político, faltando apenas 15 meses do fim de um governo que empurrou este país para um abismo profundo.   
Postar um comentário