quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Audiência Pública discute “atos de bondade e generosidade” do prefeito



O programa Audiência Pública deste sábado (18) discutirá “atos de bondade e generosidade dos prefeitos. 

No nosso meio, devido ao atraso mental e intelectual, o povo brasileiro não desenvolve uma consciência crítica; não por culpa dele, evidentemente, mas por culpa do sistema que investe na ignorância das pessoas pobres, sobretudo daquelas que constam do mapa da pobreza, de modo a que elas não consigam desenvolver uma consciência crítica sobre o seu mundo circundante.

Uma consciência que não existe no universo formado por pessoas iletradas e sem nenhuma escolaridade, que não conseguem se situar no mundo que habitam e isso as tornam vulneráveis e sujeitas a todo tipo de manipulação de parte de políticos inescrupulosos, desonestos e com uma única preocupação: conquistar a cada nova eleição o voto do eleitor incauto e que mal assina o seu nome. Esses são os analfabetos funcionais. 

As pessoas semianalfabetas, por desconhecerem os seus direitos e deveres de cidadãos, costumam achar que as ações de quaisquer prefeitos são atos de bondade e de generosidade. Ledo engano de quem pensa assim, porque o prefeito de plantão foi eleito para trabalhar e defender os interesses do povo que o elegeu. E o prefeito para executar suas funções, via de regra, é muito bem remunerado. 

Construir obras de interesse público, nada mais é que a obrigação e o dever daquele que foi eleito para dirigir os destinos de uma população. Se o prefeito é eleito pelo povo para administrar os interesses daqueles que o elegeu, o povo não lhe deve nenhuma gratidão. 

O programa Audiência Pública é apresentado por Dom Severino e conta com a participação do público ouvinte, que pode participar desse programa através do aplicativo WhatsApp: 98117-6609, pelo telefone fixo da emissora Rádio Serra da Capivara 3582-1497 e pelo e-mail: capivara550@yahoo.como.br

O Audiência Pública tem como principais objetivos debater políticas públicas e promover um diálogo com a sociedade sanraimundense e com os municípios que fazem parte da macrorregião de São Raimundo Nonato.
Postar um comentário