quinta-feira, 12 de julho de 2012

Os idosos no Brasil são tratados como coisas inservíveis

por Tomazia Arouche

"Os velhos não tem armas. Cabe aos novos defendê-los" (Ecléa Bosi)


Em algumas culturas os velhos são respeitados, valorizados e prestigiados. Nessas cultuas, os velhos porque dotados de grande experiência de vida gozam de grande prestígio, porque  transmitem às pessoas mais jovens, informações que adquiriram ao logo das suas existências.

Em outras culturas, as pessoas idosas são marginalizadas e tratadas como “coisas inservíveis”, que não tem mais nenhuma utilidade e se tornam verdadeiros fardos para as suas famílias e a sociedade. Como por exemplo, na sociedade brasileira, onde uma pessoa com mais de 60 anos, não consegue mais se inserir no mercado de trabalho.

Na opinião dos administradores de empresas brasileiros, os velhos são inadaptados, para um mundo que requer cada vez mais novos conhecimentos para operarem as novas tecnologias empregadas. Muitos administradores estimulam os mais jovens a tratarem os empregados de idade avançada, como dinossauros, que no sentido figurado significa pessoas de pensamentos, hábitos e costumes antigos, ultrapassados e sem capacidade para acompanhar os avanços da modernidade.

O estimulo ao enfrentamento, entre o novo e o velho pelo gestor, visa criar um clima desfavorável ao idoso, de modo a que ele se sinta constrangido em meio a pessoas mais jovens e peça para ser despedido, o que no entendimento desse gerente acaba favorecendo a empresa em dois aspectos: o primeiro, a substituição de uma peça usada por uma peça nova. O segundo, o pagamento de um salário menor para um traine, que se sujeita a um baixo salário, se comparado a um profissional com muitos anos de casa.

Sem lugar num mundo onde a expectativa de vida vem aumentando, é preciso mudar essa nossa cultura, onde só o novo tem vez e tem valor, criando oportunidades para que as pessoas idosas continuem produzindo. 

A experiência, não pode ser descartada em qualquer sociedade, em qualquer empresa e em qualquer tempo.  


Em TemPO:

Usar botox e pintar os cabelos na cor acaju é uma maneira do idoso ou da idosa brasileira disfarçar o tempo implacável e impiedoso que deixa marcas indeléveis.  

Siga no twitter e no Facebook ao blog Dom Severino (severino-neto.blogspot.com) @Dom Severino
Postar um comentário