quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

O PMDB se divide para vencer sempre

Michel fala ao pé do ouvido com a 'voz da experiência', o ainda muito influente Sarney
O PMDB se divide para vencer sempre. O PMDB se divide para se fortalecer. O que aparentemente parece ser um erro estratégico do Partido do Movimento democrático Brasileiro (PMDB) acaba se revelando uma grande estratégia política como, por exemplo, no caso da eleição para a presidência da Câmara Federal, quando o partido hoje liderado pelo deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) se dividiu em dois blocos, com o bloco A apoiando o candidato do PT, o deputado federal Arlindo Chinaglia ((PT-SP), sob a orientação do vice-presidente da república Michel, e o bloco B apoiando à candidatura própria.

Hoje, já passado alguns dias da disputa pelo controle de um dos pilares do Poder Legislativo, descobre-se que a suposta divisão do PMDB não passou de mais uma jogada inteligente (de uma armadilha muito bem urdida) do partido que hoje detém mais poder do que o Partido dos Trabalhadores (PT), porque comanda as duas casas do Congresso Nacional, tem a vice-presidência da república e a segunda maior bancada na Câmara e no Senado.

Desde a Nova República que essa história de repete.  

Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalAz
Postar um comentário