quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

"Muita calma nessa hora"

Retaliar não é a melhor política.

Emissários do governo Wellington Dias andam espalhando ameaças contra quem supostamente traiu o governador na eleição para a presidência da Assembléia Legislativa do estado do Piauí. As primeiras ameaças partiram do secretário de governo Merlong Solano e do presidente do Conselho Estadual de desenvolvimento Urbano (CEDUR), Marcelino Fonteles.

O que o governador Wellington Dias (PT) precisa entender é que não houve traição, mas uma rebelião contra um candidato que até mesmo dentro do “seu” partido não é uma unanimidade, haja vista, o deputado estadual Fábio Novo não ser um petista orgânico, o que poderá ter levado até mesmo petistas a votarem contra a sua candidatura. Se o  candidato do PT tivesse sido Flora Isabel ou outro petista histórico, o resultado dessa eleição teria sido outro.

Os assessores próximos ao governador devem aconselhá-lo a não buscar a via do confronto ao retaliar aqueles que repito supostamente traíram o governador. É que o momento político turbulento que o país anda vivendo não recomenda acirrar mais os ânimos.    

O governador Wellington Dias deve aceitar o aceno de reconciliação que está sendo proposto pelo presidente da ALEPI que como todo mundo sabe é um homem de diálogo e de negociação.  

Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalAz   
Postar um comentário