segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Só salários baixos tornam os produtos competitivos

É óbvio que investimentos em qualificação profissional ajudam a produzir um produto de boa qualidade, o que torna esse produto mais competitivo, mas o elemento fundamental na composição do preço de modo a torná-lo mais competitivo é o seu baixo preço. Só isso explica a enorme capacidade de competir dos produtos chineses - que produzidos a milhares de quilômetros do Brasil, ainda conseguem ser vendidos no mercado brasileiro por preços escandalosamente mais acessíveis do que os nossos.

Dos países que formam o BRICs, a China e a Índia são os mais competitivos, porque conseguem produzir produtos de qualidade e baratos, pois ocorre que os salários praticados nesses dois países são aviltantes e o nível de qualificação da mão de obra chinesa e indiana é muito elevado devido o alto nível de escolaridade dos trabalhadores chineses e indianos, sobretudo, no campo da informática e da automação.

Reduzir salários no Brasil é algo impensável, haja vista, o padrão de vida alcançado pelo brasileiro nas últimas décadas se comparado aos outros países que formam o BRICs.

A única saída para o Brasil é investir em novas tecnologias, assim como faz os EUA e a Alemanha que também investe em química fina, um setor que domina completamente. Isso explica a condição da Alemanha de motor da economia da zona do euro.
                     
Joachim Arouche 

Siga o blog Dom Severino no Twitter, no Facebook e no PortalAz
Postar um comentário