quinta-feira, 9 de abril de 2015

Os 100 primeiros dias do governo Wellington Dias



Já faz parte da nossa cultura política avaliarmos os 100 primeiros dias dos governadores. Um tempo relativamente pequeno, para julgarmos um governo de quatro anos. É que os nossos jornalistas e cientistas políticos entendem que um bom ou mau governador se conhece logo nos três primeiros meses de gestão, quando o chefe do Poder Executivo, monta a sua equipe de governo e toma algumas medidas de impacto.

O terceiro governo de Wellington Dias, nesses primeiros três meses, não foi marcado por nenhuma medida de impacto e a sua equipe de governo, como nos seus governos anteriores não surpreendeu, porque formada por nomes previsíveis, quase todos remanescentes dos governos anteriores. Com poucas exceções, como o do secretário de Segurança, um político neófito e que começou a sua carreira política dando um bombaquim, para usar uma expressão muito em voga no estado do Piauí, nos seus companheiros de farda ao deixar de defender na Câmara Federal, a PEC- 300, para ajudar o governador na acomodação de aliados políticos.

A violência continua crescendo em todo estado e tudo indica que a violência vai continuar tirando o sono do piauiense, porque 90 homens da Força Nacional não conseguirão reduzir a criminalidade em apenas um bairro de Teresina. No bairro Promorar, por exemplo.

Com o país mergulhado numa profunda crise de natureza, moral, política, financeira, econômica, ética e, sobretudo de confiança, estados como o Piauí, dificilmente poderão contar com a ajuda do Governo Federal.
Postar um comentário