sexta-feira, 12 de junho de 2015

A miséria aumenta toda vez que a população cresce



“A principal característica do século XX é a terrível multiplicação da população do mundo. É uma catástrofe, uma tragédia, não sabemos o que faze a respeito”. (Ernst Gombrich – historiador da arte – Grã-Bretanha)

O continente europeu que já enfrenta sérios problemas de desemprego, com o emprego da automação e da robótica em larga escala pela indústria, embora faça um controle eficiente de natalidade, corre o sério risco de ver o problema do desemprego agravado, com a chegada a esse continente de milhares de refugiados africanos que fogem da guerra civil, correndo todo tipo de risco, inclusive de morrerem afogados na travessia.

A Europa, assim como os EUA, não suporta mais receber verdadeiras levas de imigrantes, pessoas que na sua expressiva maioria tem baixa escolaridade e sem qualificação profissional; o que dificulta mais ainda a integração desses imigrantes numa sociedade com uma cultura muito diferente. Os atentados que aconteceram recentemente na França dão bem a dimensão de um problema que começa pela não assimilação da comunidade europeia de pessoas que ainda tem muito de bárbaro.

O Brasil, um país com todas as características de país subdesenvolvido e por consequência muito pobre, mas que posa de país desenvolvido, logo estará enfrentando esse grave problema vivido hoje pela Europa e EUA, porque este país está sendo invadido por haitianos, bolivianos, paraguaios em busca de uma vida melhor, o que nem os próprios brasileiros estão conseguindo.

O que mais preocupa os europeus com a chegada de milhares de africanos aos seus países é o fato de os povos subdesenvolvidos se reproduzirem como coelhos.  
Postar um comentário