quarta-feira, 17 de junho de 2015

A qualidade da nossa medicina é que é ruim



Que o estado do Piauí pratica uma medicina de boa qualidade na capital do estado, é fato. Não é à toa que este estado é considerado um centro de excelência médica na região Nordeste, mas ocorre que a medicina de boa qualidade praticada neste estado se resume só à capital. No interior do estado, o serviço médico ofertado ao piauiense é tão ruim quanto ao oferecido em qualquer município das regiões Norte e Nordeste.

No município de São Raimundo Nonato, um dos mais importantes municípios piauiense, o problema da saúde, sobretudo da saúde pública, não é de carência de médico, mas da falta de qualidade da medicina disponibilizada ao sanramundense. Sucede que a maioria dos médicos que atuam em São Raimundo Nonato não é especialista nessa ou naquela área, ainda por cima, não acompanham os avanços que vem se processando na medicina, estadual, nacional e mundial. É óbvio que existe exceção.

O hospital regional Senador Candido Ferraz, por exemplo, conta com um quadro numeroso de médicos, mas um paciente que exige um tratamento de média complexidade é logo encaminhado para os hospitais públicos de Teresina, que estão saturados de pacientes, a sua maioria oriunda do interior.

São Raimundo Nonato conta com a presença de médicos cubanos, mas o tipo de medicina praticado por esses médicos é do tipo que produz resultados ao longo prazo, porque eles fazem medicina preventiva.
Postar um comentário