quarta-feira, 17 de junho de 2015

É melhor ser prefeito do que ser garimpeiro



No imaginário popular, a vida de garimpeiro é fácil e bamburrar (encontrar uma grande pepita de ouro) no garimpo é só uma questão de tempo. Nada mais falso! Já a vida de prefeito todo mundo imagina que é muito difícil e o exercício de um mandato é altruísmo, abnegação e desapego. Nada mais falso!

Para enriquecer no garimpo, além da disposição para o trabalho duro e solitário, o homem precisa contar com a sorte. Já o prefeito para ficar rico basta ter uma inteligência mediana e um grau de esperteza muito grande. Só isso!

Quem elege prefeito, é uma pessoa que para sobreviver precisa trabalhar muito, mas, basta um único mandato para que o padrão de vida do prefeito mude para melhor, é claro. É obvio que eu estou me referindo aos políticos desonestos, que infelizmente são a maioria.

A primeira providência do prefeito de primeiro mandato é comprar uma chácara para receber os amigos e correligionários, um apartamento de alto padrão na capital e uma caminhonete 4x4. Não necessariamente nesta ordem. Muitos até se aventuram em investir em imóveis (grandes extensões de terra para criar gado e cavalo de raça). 

Como o povo brasileiro não sabe votar e a extrema necessidade obriga uma grande parcela da sociedade brasileira a trocar votos por um favor ou uma ajuda qualquer essa troca de favores é um fator determinante para que o prefeito se perpetue no poder. Quando ele não pode mais se candidatar, por um impedimento legal, o prefeito investe na candidatura do seu sucessor para continuar mandado indiretamente.

Ser prefeito é uma profissão gratificante, que via de regra ‘os pais prefeitos’ fazem dos seus filhos, seus sucessores.  A profissão de prefeito além de dá dinheiro dá status.  

por Simão Cirineu Aleixo
Postar um comentário