terça-feira, 30 de junho de 2015

Elmano Férrer não vai mais a lugar nenhum


O senador Elmano Férrer é um jabuti que foi colocado em cima de uma árvore. Eu explico: a assunção de Elmano Férrer à prefeitura de Teresina, deu-se em função do afastamento do seu titular, o médico Silvio Mendes, para disputar o governo do estado do Piauí. Isso quer dizer que Elmano Férrer não assumiu à prefeitura de Teresina por méritos próprios, mas por desistência do então prefeito.

Quanto a vitória de Elmano Férrer para o Senado da república, podemos atribuir essa sua vitória a falta de opção do eleitor piauiense que havia se desencantado com as bazófias de Wilson Martins - que ao antes de deixar o governo fez muitas presepadas se julgando um novo Alberto Silva ao ponto de humilhar o seu vice-governador e fazer o deputado federal Marcelo Castro (PMDB-PI) embarcar numa canoa furada.

Podemos dizer que a eleição de Elmano Férrer para o Senado foi pura obra do acaso e falta de opção do eleitor piauiense que decidiu que não iria votar no peemedebista Zé Filho e no “socialista” Wilson Martins.

Com quase 80 anos, Elmano Férrer não tem condições de administrar um município que convive com uma escassez crônica de recursos e com problemas de toda natureza, como por exemplo, saneamento básico e mobilidade urbana.

Siga no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino  
Postar um comentário