sexta-feira, 12 de junho de 2015

O Maranhão sem José Sarney



“O atual governador do estado do Maranhão, o comunista Flávio Dino, não tem e nunca terá a dimensão política de José Sarney”. (Ambrósio Firmino Caldas)

A ausência do político José Sarney da cena política nacional, já se faz sentir com a falta de maranhenses no atual governo da presidenta Dilma Rousseff. O estado do Maranhão que no primeiro governo de Dilma indicou três ministros de estado, sendo dois para o ministério do Turismo e um para o ministério de Minas e Energia.

O senador Edson Lobão que poderia substituir José Sarney como uma grande liderança maranhense no Congresso Nacional e no atual governo do Partido dos Trabalhadores (PT) ao ver o seu nome constar da lista do Petrolão, optou por adotar uma postura discreta, longe dos holofotes da imprensa, como quem deseja ser esquecido pela mídia.

O governador Flávio Dino, o mais bem preparado governador dentre todos os eleitos em 2014, cometeu um erro crasso ao apoiar no estado do Maranhão o candidato Aécio Neves no primeiro turno e no segundo ter ficado neutro da disputa presidencial. Um erro que fez esse govenador cair em desgraça junto ao PT e ao governo da presidenta Dilma Rousseff. Dilma Rousseff, que segundo comenta-se no Maranhão, tinha um grande apreço por Flávio Dino, por considerá-lo um homem muito inteligente. Mas, a inteligência, a esperteza e a soberba acabam pregando uma peça naquele que se julga mais sabido e esperto que os demais.

Ainda pesa contra o governador Flávio Dino, o fato de ele pertencer a um partido dinossauro, nanico e com um numero inexpressivo de parlamentares.

Flávio Dino, porque traiu o PT e Dilma Rousseff na eleição presidencial de 2014 ao se coligar com o PSDB no estado Maranhão e no segundo turno dessa eleição ter ficado neutro na disputa, não tem ambiente no quarto governo petista e como consequência da sua insensatez política, o Maranhão passará a ‘pão e água’ nesses quatro anos de governo Dilma Rousseff.

O apoio de um comunista ao tucano Aécio Neves até hoje não foi digerido pelos petistas, malgrado esse governador vir afagando Dilma Rousseff ao defender o seu governo, como fez no programa Roda Viva da TV Cultura.

Esses quatro anos de governo do PCdoB vão servir para que o maranhense estabeleça uma comparação entre o governo dos comunistas e os governos do grupo Sarney.

Os governos de esquerda que passaram pela prefeitura de São Luís do Maranhão foram verdadeiros desastres. E o que de moderno existe em São Luís foi construído pelos governos de Roseana Sarney e Edson Lobão. Honestamente, eu torço para que o maranhense não sinta falta dos governantes sarneysistas. Mudar é bom, quando para melhor. 
Postar um comentário