quinta-feira, 30 de julho de 2015

Eduardo Cunha está longe de ser uma unanimidade na Câmara



“Não é o momento do PMDB romper com o governo.” (Pedro Simon)

Primeiro foi o deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) que levantou a sua voz contra o autoritarismo do presidente da Câmara Federal,  Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Este, que numa atitude absurda, rompeu com o governo da presidenta Dilma Rousseff, o que poderá gerar uma crise institucional. "Estamos vivendo um momento de ditadura absoluta”, disse Jarbas Vasconcelos ao comportamento autoritário e personalista desse deputado federal que ameaça incendiar o Brasil.

O segundo peemedebista histórico a se posicionar contra o arbítrio de Eduardo Cunha foi o ex-senador Pedro Simon que disse, em entrevista concedida ao Broadcast Político, que a posição do presidente da Câmara Federal é muito delicada e disse mais: “Ele (Cunha) é inimigo do Executivo e, inimigo ele pode ser. Agora, inimigo do Executivo e presidente da Câmara Federal é complicado”.

Até o deputado federal Marcelo Castro (PMDB-PI), um político sempre muito comedido, radicalizou nas suas posições contra Eduardo Cunha (PMDB-RJ) ao considerar a postura do presidente da Câmara Federal  uma palhaçada ao romper com o governo federal.

Siga no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino
Postar um comentário