quinta-feira, 20 de agosto de 2015

A oposição sofreu um duro golpe

O Procurador Geral da República, Rodrigo Janot ao denunciar o presidente da Câmara Federal provocou uma grande baixa e retira da oposição o seu discurso moralizante.


Após o PGR protocolar a sua denuncia contra Eduardo Cunha no STF o que se ouviu e viu foram manifestações constrangidas de lideres da oposição que vinham usando o presidente da Câmara Federal como porta voz qualificado para fustigar o governo da presidenta Dilma Rousseff.

O que coloca a oposição numa situação bastante delicada é o fato de Eduardo Cunha usar como defesa - os seus ataques contra duas instituições que para o povo brasileiro merece respeito e admiração:o Ministério Público Federal e a Polícia Federal. 

Em Tempo:

Eduardo Cunha recebeu propina através de Igreja Evangélica

A Igreja Evangélica Assembleia de Deus intermediou o recebimento de pelo menos R$ 250 mil em propinas ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em 2012. A acusação foi feita pela PGR (Procuradoria Geral da República) e está na denúncia feita nesta quinta-feira (20) contra Cunha ao STF (Supremo Tribunal Federal). O dinheiro seria referente à propina do esquema investigado pela operação Lava Jato.

A situação de Eduardo Cunha é quase que indefensável, haja vista a robustez das provas reunidas pelo pela Polícia Federal e MPF contra esse político que ocupa a terceira posição na escala sucessória federal.     
  

Siga no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino

Postar um comentário