quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Só o 'deus mercado' salva verdadeiramente!



A presidenta Dilma Rousseff começou a respirar com mais conforto, a partir do momento em que ela começou a sugerir para os partidos que sem a aprovação do ajuste fiscal, sem a manutenção dos vetos do governo aos aumentos de salários e a criação de novos impostos o Brasil caminhará para uma quase insolvência: econômica e política.

Com a cotação do dólar acima dos quatro reais acendeu a luz vermelha em todos os partidos, incluindo os partidos de oposição, porque todos perceberam que sem resolver a crise econômica não se resolve as outras crises.

O dólar fechou em alta nesta terça-feira 22/09 e passou a máxima histórica de R$ 4. A alta vem na esteira das preocupações do mercado com votações no Congresso e com a possibilidade de o Federal Reserve, o banco central dos EUA, elevar os juros este ano.    
Uma das maiores preocupações em relação à valorização da moeda é a inflação. Nos últimos 12 meses encerrados em julho, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial medida pelo IBGE, foi de 6,27%, abaixo dos 6,7% registrados no período anterior, porém acima do centro da meta.

"Com o dólar apreciado, os produtos importados ficam mais caros. Em paralelo, em alguns casos, a exportação passa a se tornar mais atraente para o produtor, que passa a vender para outros países (pois ele passa a receber mais reais pelo mesmo produto vendido ao exterior em dólar). A menor oferta (no mercado interno) tende a elevar o preço nas prateleiras", diz Márcio Salvato, professor de economia do Ibmec-MG.

Com a inflação ficando fora de controle, pelas causas expostas acima, a avaliação do governo brasileiro começou a despencar nas pesquisas de opinião pública. O governo da presidenta Dilma Rousseff que antes da inflação disparar vinha sendo bem avaliado pelo povo brasileiro de uma hora para outra viu o seu capital evaporar-se.   

Como nos regimes capitalistas um fator determinante é o mercado, Dilma Rousseff ao sinalizar para os agentes do mercado de que está disposta a recuperar a sua confiança ao insistir em aplicar medidas amargas, mas que salvarão o paciente, se fortalece num ambiente vital.   

por Joachim Arouche

Siga no  Twitter, no Facebook e no Portalaz ao blog Dom Severino 
Postar um comentário